IBIAPABA 24 HORAS

IBIAPABA 24 HORAS
A Serra da Ibiapaba em Destaque.
:

Sindicatos consideram investimento 'inoportuno' diante de 'dificuldade financeira' 


Na última semana de agosto, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) publicou o resultado de uma licitação para a compra de 300 kits de clareamento dentário para seus servidores, orçados em R$ 38,7 mil. No documento, a demanda é classificada como “essencial e indispensável ao bom andamento da unidade de atendimento”. Cada kit custa R$ 129. 

Presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário na Bahia (Sinpojud), Zenildo Correto afirma que nem ele e nem a instituição que comanda são contra benefícios para servidores, e até defende que o clareamento dentário é algo positivo para a autoestima do servidor, mas considera o momento inoportuno para se investir neste tipo de serviço. 

“Eu acho que no momento difícil de crise que estamos passando no país, o momento não é oportuno para esse tipo de gasto. Não sou contra benefícios para a categoria, mas neste momento é preciso eleger prioridades para os gastos”, comentou Zenildo. 

A opinião é compartilhada pelo coordenador geral do Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Poder Judiciário (Sintaj), Antonio Jair. Ele afirma que a demanda de clareamento não é algo 'fora do aceitável' e ainda lembra que esta não é a primeira vez que o serviço é solicitado, mas para sustenta que há demandas mais urgentes. 

"O tribunal está passando por um momento de dificuldade financeira. Na minha opinião, apenas os serviços básicos deveriam ser mantidos e a verba deveria ser usada em demandas mais urgentes", opinou Jair. 

Em nota, a assessoria do TJ-BA justificou os gastos citando uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que instituiu, conforme explica, uma política de atenção integral à saúde de juízes, desembargadores e demais servidores. 

"Todos os materiais necessários para o atendimento odontológico do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia constam no Edital, em anexo. Mais de 8.000(oito mil) servidores, incluindo os magistrados são beneficiados pelo serviço com base na Resolução nº 207 de 15/10/2015 do CNJ- Conselho Nacional de Justiça, que instituiu a Política de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores do Poder Judiciário", diz a corte, em nota enviada ao CORREIO. 

Fonte: Correio 24 horas

Advertisement

0 comentários:

Postar um comentário

ibiapaba24horas@gmail.com

 
Top